visão social do envelhecimento

Uma Visão Social sobre a Dependência do Idoso

em Quotidiano por

Desde o final da década de 1990, muitos foram os estudos sociais sobre envelhecimento. Esta visão social sobre a evolução do ser humano que envelhece pode nos ajudar muito na promoção do envelhecimento saudável.

O apoio social e as redes sociais físicas de pessoas que se encontram pessoalmente, demonstraram exercer efeitos significativos sobre a saúde e o funcionamento das pessoas idosas. Embora os teóricos especulem que a força desses efeitos possa diferir em função das características sociodemográficas e do estado de saúde anterior. A verdade é que poucos estudos testaram diretamente os efeitos moderadores dessas variáveis.

A Sociologia, a Psicologia e a Medicina costumam usar estudos longitudinais para testar algumas teses. Análise de dados longitudinais é um método de pequisa. Seu objetivo é analisar as variações nas caraterísticas dos mesmos indivíduos ao longo de um longo período de tempo. Na maioria das vezes, vários anos. Desta maneira, estamos falando de alguns estudos que examinaram os efeitos do apoio social estrutural e funcional sobre as mudanças no funcionamento físico de idosos de 70 a 79 anos durante um período de 7 a 10 anos, medido pela escala de Nagi.

O sociólogo Saad Nagi foi o primeiro a descrever o processo de incapacitação e a realizar uma distinção conceitual entre patologia, deficiência, limitação funcional e incapacidade. Foi o primeiro pesquisador a propor uma visão social de incapacidade.

Foram testados também os principais efeitos das variáveis ​​de suporte social e rede social. Assim como suas interações com gênero, renda e desempenho físico inicial. Depois de controlar potenciais efeitos de confusão, os entrevistados com mais laços sociais mostraram menos declínio funcional. Os efeitos benéficos dos laços sociais foram mais fortes para os entrevistados que eram do sexo masculino. Também para os que tinham níveis mais baixos de desempenho físico inicial.

Os efeitos do apoio social e das redes sociais físicas podem variar de acordo com o gênero e as capacidades físicas básicas do indivíduo. Estudos de declínio funcional em idosos não devem ignorar essa variação populacional nos efeitos das redes sociais. Mas, fato é que manter uma vida social ativa, ajuda a envelhecer de maneira mais saudável.

Por isso, frequente ou incentive os idosos de seu convívio a frequentar igrejas, grupos de estudo, grupos de trabalho voluntário, centros de convivência, etc.

1 Comment

  1. É muito importante a participação do idoso na sociedade, pois a bagagem de vida pode contribuir no meio em q. vive. É importante tbem estar inserido em grupos de ginásticas em Praças ou academias. Como Profa.de Práticas Corporais Chinesas faço um trab.com a comunidade na Praça, Frente ao Sesc em Santos reunindo todas as idades. Profa. Marina Darin

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*