Idoso no SUS

Como Ingressar em Tratamentos Específicos pelo SUS

em Dia-a-dia por

Tratamentos específicos são uma demanda importante por parte da população idosa. Os adultos mais velhos têm mais doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, etc que as pessoas mais jovens. Lembrando ainda que mais de 75% dos idosos do Brasil dependem dos serviços de saúde do SUS, é importante abordar tal assunto.

Tratamentos específicos, também para doenças crônicas ou doenças graves, são responsabilidade do SUS.

A Lei Nº 8.080, de 19 de stembro de 1990:

…regula, em todo o território nacional, as ações e serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito Público ou privado.

Neste mesmo texto, no Art. 6º:

Estão incluídas ainda no campo de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS):

… a execução de ações (…) de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica.

Assim, estão garantidos aos idosos, ainda antes do Estatuto do Idoso, o acesso à saúde a aos medicamentos necessários para sua manutenção ou recuperação.

Mas, no dia-a-dia, como ter acesso aos serviços e medicamentos?

Sabemos que, na prática, as coisas não são tão simples e há muitas dificuldades. Mas, nos propomos aqui a expor como as coisas deveriam ser. Desta maneira, o cidadão informado, tem mais condições de exigir o que é seu direito.

Preferencialmente, a porta de entrada do SUS acontece através das instituições de atendimento básico de saúde. São as UBSs, unidades de Saúde da Família, ambulatórios médicos de faculdade de medicina. Idealmente, as pessoas deveriam procurar o SUS para um “check up” periódico (pessoas com mais de 60 anos deveriam procurar um Geriatra ou Clínico Geral pelo menos 1 vez ao ano). Desta maneira, estas pessoas já recebem seu número de prontuário, ou seja, a carteirinha do SUS.

Os médicos que trabalham no atendimento básico devem pedir os exames necessários. Caso haja algum diagnóstico que exija tratamento farmacológico ou de outras especialidades da saúde, ele é o responsável pelo encaminhamento. No caso de tratamentos farmacológicos, o paciente receberá uma receita e pode retirar os medicamentos disponíveis em farmácias nas próprias UBSs ou em farmácias públicas em outros locais.

No caso de tratamentos específicos, mais complexos, o médico deve fazer uma carta de encaminhamento para o serviço de saúde pública mais competente e mais próxima. Por exemplo, no caso de diagnóstico de Alzheimer, o médico pode receitar medicamentos disponíveis em farmácias públicas. Também pode indicar tratamentos fisioterápicos e de terapia ocupacional. Assim, encaminha o idoso para o centro dia da prefeitura local.

Todo o encaminhamento médico para tratamentos específicos, independentemente de sua complexidade, deve ser feito através dos serviços de atendimento básico de saúde. Sejam a necessidade de uma cirurgia ou um atendimento de fonoaudiologia. Salvo em emergências. Neste caso, as pessoas são admitidas no SUS através de um Pronto Socorro.

Portanto, se você sente necessidade de ter um atendimento mais especializado, o ideal é conseguir o encaminhamento através do médico da UBS. Ou, se você tiver acesso aos sistemas ambulatoriais das faculdades de medicina, esta também é uma boa opção.

 

23 Comments

  1. Olá sou filha de uma idosa apenas 68a este mês. A mesma se encontra com queixas de dor sobre todo o corpo já tomou várias injeção passado pelas urgência só até aí só a piorar vejo emagrecimento e mesmo sendo hipertensa peço lhe orientações pôr favor Dr

  2. Minha mae tem alzaimers preciso assistencia sobre cuidados dela , faz teatamento medico pelo convenio q pagamos c muita dificuldade sou domestica, preciso muito ajuda de cuidados como faco? Obrigada

      • Estou na mesma situação, pago um plano para minha mae e uma cuidadora, e estou com dificuldades de pagar os dois ao mesmo tempo.

        Gostaria de saber se o SUS fornece o serviço de cuidadora, e onde seria possivel ?

        • Quando lemos a lei que criou o SUS e depois lemos e Estatuto do Idoso, concluímos que sim, o SUS deveria disponibilizar cuidadores para os idosos dependentes. Você pode se informar melhor na prefeitura de sua cidade sobre os serviços domiliciares oferecidos. Mas, não conheço nenhum município do país que ofereça cuidadores. Para conseguir, é necessário pedir através da justiça, ou seja, processar o governo.

    • Meu irmão completou 60 anos. Há mais de 30 anos ele não trabalha devido a um acidente de moto q ele perdeu a visão esquerda e massa encefálica. Aparentemente ele não tem nenhum problema mas passou a beber todos os dias e vem emagrecendo. Que médico eu procuro pra ele?

    • Pelo SUS, todos os cuidados devem ser “requeridos” através de uma UBS. Você precisará marcar uma consulta para a sua avó e o médico precisará indicar a necessidade de cuidados em casa. Assim começa o processo.

  3. olá gostaria de saber como marcar uma cirurgia pelo sus para minha avó, ela precisa de cateterismo e não temos condições de pagar. suas reclamações de dores são frequentes.

  4. Minha irmã é uma idoso com 78 anos, está sendo acompanhada por um geriatra pelo sus, precisando fazer uma resonãncia magnética da cabeça, está com tudo e encaminhado, mas o sus não consegue marcar o exame, e ela está piorando a cada dia. O que fazer?

  5. A resposta é simples, mas na pratica nao funciona.Tem que entrar numa fila ao relento as 6 da manha e esperar queira Deus que sobre uma senha para sua mae, caso contrario tera que ir novamente nno dia seguimte e fazer a mesma romaria. Sugiro que se use os direitos dos idosos para apelar. Idoso hipertenso ,diabetico e ou com historico de cancer leva mais sorte diante da lei.Que Deus abençoe sua mae com cura e força de vontade. Enqto isto vai tomando Dipirona…misericordia.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*