terceira idade e os cuidados pós-operatórios.

Mais Algumas Considerações sobre Cuidados Pós-operatórios

em Saúde por

Há alguns dias, falamos sobre os cuidados pós-operatórios para idosos em geral. Hoje, vamos expor alguns cuidados em casos específicos.

O médico que acompanha o paciente há mais tempo (idealmente, um Geriatra), juntamente com o médico responsável pela cirurgia são os profissionais mais bem preparados para indicar os cuidados pós-operatórios para o paciente no hospital e após a alta hospitalar.

Um paciente que foi internado após uma queda, deveria passar por uma análise de risco. Deve-se entender quais são as chances deste idoso cair novamente. A família deve buscar alterações que tragam mais segurança na residência deste indivíduo. Além disso, a necessidade de fisioterapia e outras terapias para reabilitação precisam ser recomendadas pelo médico quando necessárias. Quando houve fratura após queda, este paciente deve passar necessariamente por uma investigação de osteoporose. Em caso positivo para osteoporose, o paciente deve iniciar tratamento o mais rápido possível.

Pacientes diabéticos devem ter um controle rígido da glicemia durante os primeiros dias de pós-operatório. A glicemia é um fator que influencia muito o sistema imunológico. Portanto, tem impacto significativo na recuperação após uma cirurgia. Além disso, pacientes diabéticos tem risco maior de desenvolver nefropatias e insuficiência renal nos primeiros dias após a cirurgia.

A insuficiência renal aguda ocorre mais em pessoas com 70 anos ou mais, com insuficiência cardíaca e/ ou que sofreram uma intervenção mais complexa, como cirurgia de aorta, cirurgia cardíaca, etc. Nestes casos, deve-se ter atenção redobrada para reduzir os riscos.

Quando há insuficiência supra-renal, normalmente os pacientes devem seguir o tratamento com hidrocortisonas como um dos cuidados pós-operatórios. Normalmente, este tratamento é iniciado no dia da cirurgia e dura mais 48 horas.

Pessoas com probelmas de fígado ficam expostas a um risco maior de desequilíbrio das funções hepáticas. Nestes casos, a avaliação pré-operatória tem papel importante para evitar problemas durante a cirurgia e no período de recuperação. Neste caso, a avaliação pré-operatória deve conter exames para avaliar capacidade de coagulação do sangue e outras funções.

 

Fonte: Guía Práctica para La asistencia del Paciente Geriátrico, 3a edição.

 

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

dezoito + 5 =