Irrigação sangüínea do cérebro e demência

Demência Vascular: o que é e como evitar.

em Cabeça/Demências e Alzheimer por

Problemas de circulação no Cérebro, podem causar perdas cognitivas.

Demência pode ser definida como uma síndrome caracterizada por declínio de memória associado a déficit de pelo menos uma outra função cognitiva (linguagem, gnosias – reconhecimento dos objetos por intermédio de um dos sentidos: gnosia visual, auditiva etc – praxias ou funções executivas) com intensidade suficiente para interferir no desempenho social ou profissional do indivíduo.

Demência Vascular é o tipo de Demência associado a problemas da circulação do sangue para o cérebro. É a 2ª causa mais freqüente de demência em países ocidentes (10%). A primeira causa de demência é a Doença de Alzheimer.

Caracteriza-se por múltiplos infartos (derrames) que vão ocorrendo no cérebro ao longo da vida do indivíduo. Eles causam pequenas isquemias (falta de oxigenação do tecido cerebral). Elas vão se somando e, quando estão associadas a uma história de declínio cognitivo, provocam a demência.

Às vezes, os infartos são grandes, evidentes, deixando a pessoa com um dos lados do corpo paralisado, a boca torta, etc. Às vezes, são pequenos episódios. O indivíduo não se levanta de manhã no horário habitual, passa o dia sonolento, mas vai melhorando e ninguém fica sabendo que a causa daquela indisposição foi uma pequena isquemia, um pequeno derrame cerebral.

É possível evitar a repetição desses episódios que podem ser a causa de Demência Vascular. O controle dos níveis de colesterol e de glicemia e da obesidade diminuem os riscos. Assim como a prática de atividade física regular e evitar o cigarro ajudam. O Sistema Nervoso Central tem capacidade de se reorganizar depois de uma lesão.

O problema é tratável e há como interferir para que não progrida. Se não mais ocorrerem acidentes vasculares, o indivíduo se estabiliza e pode recuperar-se satisfatoriamente.

Podem aparecer sinais como:
Disfagia e Disartria
Distúrbios de marcha
– Desequilíbrios e quedas
– Urgência urinária
– Lentidão psicomotora, funcionamento executivo anormal
– Labilidade emocional
– Personalidade preservada e insight nos casos leves e moderados
– Doenças afetivas: depressão, ansiedade e labilidade afetiva

A Demência Vascular pode ser:
Demência vascular de início agudo: Desenvolve-se usual e rapidamente em seguida a uma sucessão de acidentes vasculares cerebrais por trombose, embolia ou hemorragia. Em casos raros, a causa pode ser um infarto único e extenso.
Demência por infartos múltiplos: Demência vascular de início gradual, que se segue a numerosos episódios isquêmicos transitórios que produzem um acúmulo de infartos no parênquima cerebral. Demência predominantemente cortical
Demência vascular subcortical: Demência vascular que ocorre no contexto de antecedentes de hipertensão arterial e focos de destruição isquêmica na substância branca profunda dos hemisférios cerebrais. O córtex cerebral está usualmente preservado, fato este que contrasta com o quadro clínico que pode se assemelhar de perto á demência da doença de Alzheimer.

2 Comments

  1. Minha tia foi diagnosticada há dez anos com alzaimer e teve várias crises convulsivas que a levaram a ficar quase que inerte em cima de uma cama q use não enche com os braços e pernas e a cabeça fica a maior parte do tempo voltada para o lado direito, fala pouquíssimo e passa Boa parte do tempo com olhos fechados. Ela toma Hidantal e Epez 100. Eu sempre houvir falar que era uma doença lenta, mas no caso dela foi muito rápido. Eu sofro muito por vê- lá assim, todas as vezes que chego perto dela eu me apresento as vezes coloco música dos Beatles, valsas Ray Conniff e ela balbuceia algumas notas musicais. Fico muito feliz.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo