sentimento de luto na terceira idade

Como Lidar com Sentimento de Perda ou Luto

em Saúde por

Quando cuidamos de uma pessoa querida com doença neuro-degenerativa, é normal experimentarmos diferentes sentimentos. Luto ou sentimento de perda é comum entre os cuidadores familiares, mesmo enquanto a pessoa cuidada está viva.

Mas, o ideal é passar o mais rápido possível pelas fases de sentimento ruim. Assim, sugerimos algumas atitudes ou reflexões:

  1. Aceite seus próprios sentimentos. Isto é, identifique o que está sentindo no momento. Permita-se sentir-se triste, com raiva ou frustrado.
  2. Entenda que é possível ter sentimentos conflitantes ao mesmo tempo. Ou seja, é possível amar e estar com raiva de uma mesma pessoa ao mesmo tempo.
  3. Prepare-se para passar por mais de uma fase de sentimento de luto ou perda.
  4. Entenda que o sentimento de luto é algo único. Pessoas diferentes passam por processos de luto de maneira diferente.
  5. Mas, não deixe que os sentimentos ruins dominem sua vida!

É normal passar por momentos difíceis durante o período de cuidados com um familiar querido. Porém, não podemos confundir estes momentos com sintomas de depressão, ansiedade ou outros problemas de saúde. Assim, recomendamos buscar ajuda profissional, com médico ou psicólogo, se você ou algum cuidador familiar que você conheça estiver sendo afetado negativamente por sentimento de luto ou perda.

Para ajudar a enfrentar as fases mais difícies, é essencial ter o apoio de amigos e outros familiares. Isolar-se socialmente apenas contribui para agravar uma fase que não é fácil de enfentar. Desta maneira, a sugestão é:

  1. Tenha um tempo para cuidar de si mesmo todos os dias.
  2. Saiba que as pessoas próximas podem não entender a sua situação e seus sentimentos. Por isso, buscar grupos de apoio, com pessoas que vivem a mesma realidade, pode ser mais eficiente. Aproveite esta oportunidade para fazer novos amigos. Atualmente, tecnologias como Smartphones com aplicativos de comunicação e redes sociais, como Facebook e Whatsapp podem ajudar bastante.
  3. Procure ajuda profissional para ajudar nos cuidados. Além do médico, há Gerontólogos, Enfermeiros, Terapeutas Ocupacionais, Fisioterapeutas e outros profissionais que podem orientar e tirar dúvidas. Desta maneira, você vai se sentir mais seguro para cuidar, o que pode deixar seu dia-a-dia mais leve.

 

1 Comment

  1. Sou cuidadora e ando com muita vontade de sair desta área, curso com certificado ,em 2008 ,sempre gostei muito e gosto, mais estou sentindo mal, pq ando numa fase de menopausa e sinto muitas coisas. Sempre me senti bem, muita pasciência e muito amor envolvido,deixei o apoio psicológico e sempre tô cansada ,agora minha mãe tá idosa e precisando de mim. Moro em outro estado ,além de ter uma empregada ,somos 4 filhas que precisa nos entendemos pra cuidar dela .

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*