Doença de Parkinson é mais comum em idosos

Doença de Parkinson: sintomas e recomendações para o dia-a-dia

em Parkinson por
Doença de Parkinson é mais comum em idosos
O sintoma mais conhecido da Doença de Parkinson é o tremor

A Doença de Parkinson é uma síndrome que compromete o controle muscular.

A Doença de Parkinson é caracterizada por vários sintomas. Os mais comuns são tremor e rigidez. Além desses, são características da doença:

  • a Bradicinesia (lentidão geral dos movimentos e das atividades diárias);
  • ausência de expressão facial;
  • expressão de espanto devido a menor freqüência de piscar;
  • comprometimento da deglutição;
  • fala monótona;
  • marcha de passos curtos e arrastando os pés;
  • diminuição do balanço dos braços;
  • congelamento e a instabilidade postural.

Alguns dispositivos podem auxiliar na hora de andar. Entenda como escolher.

O tremor, a rigidez e os movimentos lentificados são sintomas de uma condição conhecida como Parkinsonismo.

A Doença de Pakinson é o tipo mais comum do Parkinsonismo. Ou seja, não necessariamente a pessoa que apresenta os sintomas acima sofre da Doença de Parkinson. As causas dos outros tipos de Parkinsonismo podem ser identificadas e incluem: exposição a determinados produtos químicos ou medicamentos, traumatismo crânio-encefálico (encefalopatia do pugilista), certos tipos de infecção, hidrocefalia de pressão normal, hipóxia e tumores. Portanto, é necessária uma investigação médica para determinar as causas do Parkinsonismo.

Os sintomas da Doença de Parkinson podem variar de acordo com cada indivíduo. Alguns apresentando sintomas graves enquanto outros, sintomas mais leves. Inicialmente, os sintomas da doença podem afetar apenas um dos lados do corpo. Posteriormente, os dois lados. Pode ocorrer sintomas diferentes em diversos estágios, podendo piorar com a evolução da doença. Geralmente a memória e o raciocínio não são comprometidos.

O Mal de Parkinson é uma doença crônica lentamente progressiva. Portanto os sintomas podem mudar e progredir, ao longo do tempo. É importante perceber que o padrão de sintomas pode variar de pessoa para pessoa. Pode ocorrer dificuldades no dia-a-dia.

Porém, as recomendações a seguir podem ajudar no seu cotidiano:

Vestir-se
– não se apresse;
– deixe as roupas próximas do paciente;
– tente fazer uma coisa de cada vez;
– evite roupas com botões: troque-as por velcro ou zíper;
– evite sapatos com cadarços: utilize aqueles que fechem com velcro, pois são mais simples de colocar e tirar.

Refeições
– utilize talheres com cabos largos se você tiver dificuldade para segurá-los;
– coloque o prato sobre uma bandeja térmica, assim evitará que a comida esfrie rapidamente;
– prefira alimentos ricos em fibra (como vegetais e grãos integrais) e beba bastante líquido para evitar a constipação intestinal.

Tomar Banho
– corrimãos/ barras de segurança e uma cadeira no box do chuveiro podem facilitar o banho;
– cole tiras antiderrapantes no banheiro;
– utilize sabonete líquido, pois são mais fáceis de segurar;
– vista um roupão por alguns minutos caso seja difícil enxugar-se com a toalha.

Fala
– faça leituras em voz alta;
– cantar é sempre um bom exercício;
– respire profundamente no começo de cada frase, pois ajuda a se concentrar;
– instale um amplificador de voz no telefone a fim de facilitar que os outros o escutem melhor.

Escrever
– escreva devagar e firme;
– levante a caneta do papel depois de escrever algumas linhas;
– use caneta larga ou com cabo de borracha a fim de facilitar o manuseio.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo