Idoso tem que ouvir bem

Ouvir e não entender: pode ser o início de perdas auditivas.

em Fonoaudiologia por

Para a maioria dos indivíduos com perda de audição, duas coisas estão acontecendo. Muitas vezes ao mesmo tempo.

Problema número um é o fato de ser incomum perder a capacidade de ouvir igualmente em todas as frequências e na mesma intensidade.

Entenda um pouco sobre a natureza do som e o aparelho auditivo.

Na fala, os sons das vogais (A, E, I, O e U) são de frequencias baixas. Geralmente, estas freqüências ficam preservadas quando a perda é inicial. Normalmente, as perdas acontecem inicialmente nas frequencias mais altas primeiro. As frequências mais altas são aquelas em que encontramos  muitos dos sons presentes nas consoantes.: S, F,X, V, K, P entre outras.

Ser capaz de ouvir sons de vogais é útil e irá alertá-lo de que o discurso está presente. Mas são os sons de  consoantes dão significado de fala, e ajudam você a distinguir uma palavra e ser capaz de ouvir diferenças sutis como por exemplo: “gato” , “pato”, “mato” e “bato “.

É por isso que tantas pessoas com perdas auditivas de alta freqüência provocadas pelo envelhecimento natural (presbiacusia) ou exposição excessiva ao ruído têm dificuldade em entender, mesmo quando sabem que o som está presente.

O problema número dois é a relação sinal/ruído. Em ambientes ruidosos e com conversas competitivas, a dificuldade de intelegibilidade de fala aumenta. O que prejudita ainda mais a compreenção do que se é dito.

Muitas vezes, a melhor solução para a perda auditiva de alta freqüência é o uso adequado de aparelhos auditivos. Eles podem amplificar as altas frequencias que você perdeu sem amplificar os sons baixos. Além de terem hoje alta tecnologia para favorecer a audição modificando a relação sinal/ruído e adaptando a condição de escuta em diferentes tipos de ambiente.

Corrigir a perda de audição é extremamente importante para reduzir riscos de perdas cognitivas.

Se você está sentindo algumas destas dificuldades que exemplificamos, procure um otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo. Etes profissionais podem informar sobre as opções existem para o seu caso.

uniksa.com.br

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*