Melhorando o envelhecimento

Autonomia e Independência: Avaliação Geriátrica Ampla.

em Quotidiano/Saúde por

Envelhecer mantendo a integridade das capacidades físicas, psicológicas e cognitivas para conseguir manter a autonomia e a independência deve ser o objetivo das políticas públicas sociais e de saúde.

Autonomia é a capacidade de tomar as próprias decisões. Independência é a capacidade de executar as diversas tarefas do cotidiano.

O envelhecimento da população força uma adequação essencial dos objetivos dos Serviços Sociais e de Saúde. Cada vez mais, será mais importante melhorar o estado funcional e o bem-estar em detrimento do objetivo de cura.

O envelhecimento caracteriza-se por alterações biológicas (como, por exemplo, temos abordado em artigos sobre nutrição), psicológicas, sociais e cognitivas. Por isso é importante cuidar de todas as esferas da vida durante esta fase. A funcionalidade na velhice pode ser influenciada por fatores de gênero, idade, condições econômicas, presença de doenças crônicas, estilo de vida, ambiente e traços de persolidade. A idade cronológica é apenas um aspecto envolvido.

A Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) tem o objetivo de diagnosticar precocemente problemas de saúde e de condições de vida. Entender condições da moradia e mobilidade, cognição e estado nutricional entre outros fatores, pode ser determinante para um envelhecimento saudável.

Baseados em um conjunto de instrumentos, profissionais da saúde têm condições de avaliar os adultos mais velhos e orientá-los para preservar sua autonomia e independência ao máximo. Os principais aspectos avaliados são estado funcional, nutricional, mobilidade, condições sensoriais, cognição e humor, suporte social e ambiente.

  • Estado Funcional: nível com que a pessoa desempenha funções e atividades da vida diária. Por exemplo: escolhe as próprias roupas, lava louça, faz almoço, gerencia a própria agenda.
  • Estado Nutricional: condição de saúde de um indivíduo, influenciada pelo consumo de nutrientes. É feita através da correlação de informações obtidas de estudos físicos, bioquímicos, clínicos e dietéticos.
  • Mobilidade: visa identificar se existe algum limitador de movimentação.
  • Condições Sensoriais: principalmente testes auditivos e visuais que visam a prevenir quedas e outros acidentes. Mas 30% dos idosos também perder olfato e paladar (saiba mais).
  • Cognição e Humor: avaliação mental, como memória, raciocínio, localização espacial, linguagem, imaginação, etc.
  • Suporte Social: convivência com familiares e amigos, hábitos e rotinas de trabalho e lazer.
  • Ambiente: onde mora, condições de moradia, etc.

Portanto, é importante contar com uma equipe multifuncional de saúde além da família e dos amigos. Manter-se social é fundamental para uma boa saúde. Procure um Educador Físico e monte um grupo para caminhadas e exercícios. Visite regularmente um Nutricionista. Procure um Médico e um Fisioterapeuta sempre que necessário. Não deixe de visitar filhos e netos!

 

 

 

2 Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo