Hidratação para Idosos

Hidratação e envelhecimento: o que você precisa saber

em Nutrição por

Hidratação é importante em todas as fases da vida.

Ao longo da vida, passamos por vários ciclos (como infância, adolescência, gravidez e lactação) em que mudanças fisiológicas específicas caracterizam cada fase. No envelhecimento não é diferente.

Mudanças fisiológicas do envelhecimento incluem alterações sensoriais, neuroendócrinas, mecânicas e musculares, mudança na composição corporal e no sistema digestório.

Tais alterações podem impactar diretamente a nutrição adequada do indivíduo. E exigem atenção dos profissionais de saúde que o acompanham.

O idoso necessita adaptar seu hábito alimentar e seu estilo de vida a tais alterações. Nesta fase, qualquer carência nutricional pode ter rápido efeito na funcionalidade e qualidade de vida do indivíduo.

Um dos cuidados nutricionais mais importantes com a pessoa idosa é a sua manutenção hídrica. Dentre as alterações sensoriais no envelhecimento está a hipodipsia. A hipodipsia é a diminuição do número e da sensibilidade de receptores corporais responsáveis pelo controle da sede. Em poucas palavras, o idoso sente menos sede. Mesmo que seu corpo esteja precisando de água. Por isso, essa faixa etária é mais propensa a desidratações.

No Brasil, a desidratação é um dos dez diagnósticos mais frequentes na hospitalização de idosos. Ficar desidratado leva a prejuízo das funções normais do corpo pela falta de água no organismo. Dentre os sintomas da desidratação, o idoso pode experimentar:

  • tonturas,
  • diminuição da produção de urina,
  • olhos fundos,
  • pressão arterial baixa,
  • desenvolvimento de infecção do trato urinário.

Sinais de desidratação severa podem frequentemente levar a:

Neste caso, encaminhe o idoso rapidamente para um serviço médico. Essa questão é tão importante nesta faixa etária que a Pirâmide Alimentar voltada para o idoso tem sua base composta por água.

Hidratação para Idosos
Hidratação é tão importante que é a base da Pirâmide Alimentar para Idosos

O Guia Alimentar para a População Brasileira recomenda que adultos consumam de 6 a 8 copos de água por dia (aproximadamente 2 litros).

Para idosos, recomenda-se que este consumo de água seja feito no período entre as refeições, varias vezes ao dia. Os adultos mais velhos devem beber água mesmo na ausência de sede. Para o caso de idosos praticante de atividade física ou em dias mais quentes, o consumo de água deve ser intensificado. Além da água, sucos, chás, água-de-coco, vitaminas, sopas e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina ajudam a manter o corpo hidratado. Se necessário, use estratégias para ajudar no consumo regular de água do idoso, como colocar o despertador para tocar a cada duas horas para lembrá-lo. O que não vale é esquecer-se de beber água de forma constante e consistente.

4 Comments

  1. este artigo e tão util e de conhecimentos muito interessante , ao ler dispertoume uma aptidão para me aprofundar mais nesta materia riquissima. so tenho que agradescer por esse aprendizado

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo