internação de idosos em hospitais

Quais os cuidados necessários em caso de internação?

em Dia-a-dia/Saúde por

Internação em hospital é um evento mais comum na vida de um idoso do que na vida de um adulto mais jovem.

Seja em caso de emergência ou em uma hospitalização planejada (para uma cirurgia, por exemplo), a família deve estar atenta a alguns aspectos. Neste artigo, falaremos sobre perspectivas de uma internação.

Saiba quando a Pressão Alta torna-se uma emergência.

Uma internação só deve ser feita em caso de necessidade.

O ambiente hospitalar deve ser evitado. Dentro de um hospital há riscos maiores de contaminação por agentes infecciosos em comparação com o ambiente residencial. Portanto, existe o risco de o paciente adquirir outra doença dentro do hospital, como uma Pneumonia, entre outras. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 14% das pessoas internadas acabam sendo contaminadas por agentes infecciosos e desenvolvem infecção hospitalar. Estas infeccções são responsáveis por mais de 100 mil mortes no Brasil, todos os anos.

Além disso, confusão mental é um quadro comum em idosos durante internações. Embora não seja uma intercorrência grave, causa preocupação na família.

O Estatuto do Idoso prevê, no Art. 15, parágrafo 1o, a atenção integral à saúde do idoso, incluindo assistência domiciliar. Portanto, quando for viável, o ideal é receber a equipe de saúde em casa e evitar a hospitalização.

Quando a internação é inevitável, a família deve ter atenção sobre alguns pontos relevantes:

  1. O Estatuto do Idoso garante direito a acompanhante durante a hospitalização, salvo quando o paciente estiver internado em UTI/ CTI (Art. 16).
  2. Devemos evitar levar ao hospital qualquer objeto desnecessário, com bijouterias, sapatos, etc. A princípio, deve-se levar apenas itens de higiene pessoal (como escova e creme dental, por exemplo), pijama ou roupa confortável e chinelo/ sapato de quarto para usar durante e estadia. Se o idoso puder sair do hospital com a mesma roupa que estava usando na ocasião da internação, não é necessário levar outra roupa para a alta.
  3. O motivo da internação e o diagnóstico devem estar claros para os familiares. Exija esta informação da equipe médica.
  4. Idealmente, o idoso deve permanecer o menor tempo possível no hospital. Portanto, é interessante que a família tenha conhecimento sobre a evolução do tratamento e a previsão de alta.
  5. Os familiares devem exigir orientações de cuidados pós-alta da equipe multifuncional de saúde (médicos e equipe de enfermagem principalmente). É imperativo que todas as dúvidas sejam resolvidas para evitar retorno ao hospital.

Em casa, a recuperação deve continuar com a assitência da equipe multi-profissional de saúde devida (fisioterapeutas, fonoaudiálogos, enfermeiros, etc).

2 Comments

  1. minha mae tem 83 anos está com 20 dias com diarreia e desidratação enfeccao de urina …já tomou tidos os remédios antibióticos e não melhora …agora esta inchando o rosto e os pés…..oque fazer ….não quero enterna lá….ela também não quer….tenho medo dela pegar infecção hospitalar

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

4 × três =

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo