Vitaminas são importantes para visão e audição.

Alterações na visão e audição – e a Nutrição com isso?

em Nutrição por

Aproximadamente 1 em 4 idosos necessita usar aparelho auditivo.  Já a perda da visão não faz parte do envelhecimento normal. Entretanto, a visão de todas as pessoas muda com a idade.

Para a maioria, essas mudanças são corrigíveis com óculos, com o aumento da iluminação e uso de caracteres maiores.

Mas e o que a Nutrição tem a ver com isso?

Algumas vitaminas têm participação na perda da audição.

A vitamina B12, um nutriente quase sempre deficiente na alimentação do adulto idoso, tem sido associada ao aumento de toques de sinos nos ouvidos, presbicusia (perda auditiva maior com relação aos sons mais estridentes) e resposta auditiva do tronco cerebral reduzida. A vitamina B12 está presente especialmente em alimentosde origem animal como bife de fígado, mariscos, queijo camembert, etc. A vitamina D pode ter um efeito na perda da audição, por causa de seu papel no metabolismo do cálcio, na transmissão fluídica e nervosa e na estrutura óssea. Tomar sol ajuda o corpo a produzir vitamina D.

Problemas comuns na visão do idoso incluem Degeneração Macular Relacionada com a Idade (DMRI), glaucoma, catarata e retinopatia diabética.

Vitaminas são importantes para visão e audição.
Ovos, abacate, espinafre e outros alimentos contém vitaminas importantes para a saúde dos olhos e ouvidos.

Na DMRI, ocorre uma degradação da mácula, a parte central da retina. O resultado é a perda da visão central. O pigmento macular é composto por dois elementos químicos: luteína e zeaxantina. Fontes alimentares desses nutrientes são de cor aparela e verde, como o espinafre, abacate, melão, couve, nabo e o campeão: a gema do ovo. Mas e o colesterol? Pode comer a vontade. A teoria de que comer ovo aumenta o colesterol e pode levar a entupimento de artérias já caiu por terra. Uma dieta rica em frutas e vegetais pode ajudar a retardar ou prevenir o desenvolvimento da DMRI. O zinco também se mostrou capaz de diminuir o risco de desenvolver DMRI. E a correção da obesidade e tabagismo são fatores capazes de reduzir a progressão da degeneração.

O glaucoma é a degeneração no nervo óptico em razão da alta pressão ocular. Hipertensão arterial sistêmica, diabetes e doenças cardiovasculares aumentam o risco de desenvolvimento de glaucoma. Dietoterapia específica para essas doenças podem prevenir o aparecimento desta condição.

Catarata é a opacificação da lente natural do olho. Uma dieta rica em antioxidantes tais como betacaroteno, selênio, resveratrol e vitaminas C e E pode retardar o desenvolvimento da catarata. Uma alimentação variada confere o aporte de todos esses nutrientes e o resveratrol está presente no suco de uva tinto integral e no vinho tinto.

A retinopatia diabética é uma complicação do diabetes mellitus. Sendo assim, a dieta apropriada para manter o diabetes sob controle poderá evitar danos secundários no organismo, como a retinopatia.

Todas as formas de perda de visão podem afetar negativamente o estado nutricional do idoso, que pode apresentar dificuldades nas compras, na identificação e no preparo dos alimentos e na autoalimentação.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo