Abordagens da Geriatria

Tomada de Decisão Em Geriatria e Diferentes Abordagens.

em Sem categoria por

Existem diversas abordagens e fases nos cuidados com a saúde. Desde a identificação de fatores de risco, prevenção e promoção de saúde, até o diagnóstico propriamente dito, a terapêutica e a reabilitação. 

Cada uma dessas etapas, mesmo a etapa de identificação de fatores de risco e promoção de saúde, confere riscos e benefícios ao indivíduo. Por isso, a importância das diferentes abordagens.

Portanto, o profissional em saúde deve ter um olhar técnico e domínio das evidências científicas, bem como conhecer o indivíduo à sua frente, entendendo suas necessidades, expectativas e valores. Ao final dessa avaliação, a decisão deve ser tomada em conjunto: médico – paciente ou médico – família. 

A tomada de decisão em Geriatria é uma arte. Nossa especialidade lida aspectos técnicos complexos. Como:

  • a interação e influência de fatores de risco e de fatores protetores que estiveram presentes por anos,
  • a influência de importantes eventos de vida prévios, tanto na saúde física como na mental e social,
  • valores e crenças pessoais bem estabelecidas,
  • diferentes cenários familiares dinâmicos, entre outros. 

Além disso, com frequência, os pacientes mais velhos possuem mais de uma doença crônica, interações medicamentosas, hábitos cristalizados, acompanhamento em diversos especialistas, diversas prescrições… E, muitas vezes, expectativas muito diferentes em relação ao tratamento. No entanto, estas expectativas muitas vezes não são discutidas com os prescritores. 

São muitos os exemplos dentro da geriatria: indicação de colonoscopia para profilaxia de câncer de intestino, indicação de PSA para profilaxia de câncer de próstata, uso de medicamentos para o colesterol em indivíduos sem doença cardiovascular estabelecida, metas ideias de pressão arterial, metas para o controle do diabetes, reposições vitamínicas, efeitos colaterais de medicamentos, indicações de quimioterapia, de cirurgias, de transplantes e muitas outras.

Por isso, é importante ressaltar que a relação do paciente e de sua família com o Médico Geriatra deve ser aberta e transparente.

Por sua parte, o Médico deve expor as alternativas de caminhos a serem seguidos com seus prós e contras. Também deve explicar por que uma alternativa de cuidado é mais indicada que a outra. Por sua vez, o Paciente e sua Família devem tirar todas as suas dúvidas sobre a abordagem escolhida. E se comprometer em seguir a rotina de cuidados indicada pelo Médico e concordada pelo Paciente e sua Família.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo