Idosos também devem fazer exercícios

Capacidade Motora + Objetivo de Saúde = Tipo de Exercício

em Fisioterapia por

A capacidade motora do indivíduo depende da saúde dos músculos e articulações do organismo. Conforme já explicado em outras oportunidades, Mobilidade Articular e Fortalecimento Muscular são essenciais para a manutenção da qualidade de vida durante o envelhecimento. A prevenção de uma série de complicações que poderiam surgir ao longo do processo de envelhecimento são evitadas com articulações saudáveis e musculatura forte.

Veja o que acontece quando o já artrite no Joelho.

No entanto, existem muitas dúvidas na hora de escolher a atividade ideal para cada caso.

Existem vários tipos de exercícios. Hoje, explicaremos a classificação dos exercícios físicos de acordo com o tipo de capacidade motora de quem realiza a atividade e o tipo de resistência que o exercício oferece.

Exercícios Ativos são aqueles realizados voluntariamente pelo indivíduo. Não precisam de auxílio externo (de profissional ou aparelhos) para concretizar o arco de movimento. É um exercício que pode ser feito sem resistência extra ou ainda com incremento de carga (ativo-resistido). É indicado para pessoas com capacidade motora plena e boa cognição.

Exercícios Passivo-Assistidos são aqueles realizados sob o comando e auxílio de profissionais ou aparelhos. Neste caso, o indivíduo não tem capacidade de concretizar o arco de movimento sozinho por algum motivo. Pode ser falta de força ou ativação muscular, déficit neurológico, déficit cognitivo, entre outros. São indicados para casos específicos de fraqueza muscular, dificuldades de entendimento e aprendizado de movimento.

Exercícios Passivos são aqueles realizados exclusivamente pelo profissional ou aparelhos, sem participação voluntária do indivíduo. São indicados em casos de incapacidade funcional em sua maioria. Mas também podem ser realizados como técnica terapêutica de relaxamento ou mobilização articular.

A indicação de cada tipo de exercício varia de acordo com o objetivo final. Quando o idoso não tem restrições, o exercício ativo-resistido é muito bem indicado, como nos casos de musculação e Pilates, por exemplo. No caso de estágios iniciais de doenças neurológicas degenerativas, como Alzheimer e Parkinson, os exercícios passivo-assistidos podem estimular a coordenação motora e movimentos voluntários. Já nos casos avançados, os exercícios passivos são os mais utilizados devido a grande rigidez articular e debilidade motora.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo