Desnutrição e obrigação alimentar para a terceira idade

Desnutrição e Declínio Funcional no Envelhecimento

em Nutrição por

A Desnutrição é um problema bastante comum entre as pessoas mais velhas como resultado da má alimentação. Ou seja, é comum pessoas idosas comerem quantidades de nutrientes menores do que o necessário para a manutenção da própria saúde. Em menor escala, acontece também pelo envelhecimento não saudável que prejudica o metabolismo.

A Desnutrição associada a outras complicações de saúde é um dos principais motivos de internação e/ ou morte de idosos. Por isso, este tema é tão importante e recorrente.

Os principais motivos, além de econômicos, que impactam negativamente a alimentação são as mudanças funcionais atreladas à idade. Os principais pontos são:

  1. O declínio gradual da capacidade física relacionada à mobilidade.
  2. Alterações fisiológicas, especialmente neurológicas, que alteram os sentidos como visão, paladar, etc.
  3. Doenças crônicas como Diabetes, por exemplo.
  4. Isolamento social.

Todas estas alterações podem levar a mudanças nos hábitos alimentares e aumentar o risco de desnutrição por alimentação insuficiente. Ao mesmo tempo, declínios funcionais se agravam e outras comorbidades podem aparecer. Desta maneira, o idoso entra num ciclo negativo de saúde.

A Mobilidade é a capacidade de uma pessoa se mover de maneira independente e segura de um local a outro. Pode ser afetada por inúmeros fatores como aumento excessivo de peso, fraturas, perda de massa muscular, redução da capacidade respiratória, etc. A Sarcopenia e a Síndrome da Fragilidade são 2 condições patogênicas que impactam a mobilidade de maneira bastante importante.

A perda de Mobilidade contribui para a Desnutrição à medida que dificulta o acesso físico do idoso aos alimentos. Uma pessoa com mobilidade reduzida tem mais dificuldade em ir ao mercado ou em se locomover durante a preparação das refeições por exemplo.

Os sentidos do Olfato e do Paladar podem diminuir com o avanço da idade para algumas pessoas. Nestes casos, a experiência de comer se torna menos agradável. Dessa maneira, estes idosos acabam diminuindo seu interesse pela alimentação com o passar do tempo. Consequentemente, comem menos.

Problemas de visão reduzem a qualidade de vida total de todos os portadores. Afetam também a alimentação à medida que reduzem a capacidade de ir às compras ou de preparar o próprio alimento.

Outros problemas comuns com o avançar da idade, como o Diabetes, Comprometimento Cognitivo (mesmo que seja leve), entre outros, agravam eventuais casos de desnutrição. Isso porque alguns medicamentos podem ter efeitos colaterais como náuseas, redução de apetite, etc. Além disso, podem resultar em eventos de hospitalização.

Por último, o Isolamento Social também contribui para a má alimentação à medida que é comum pessoas sozinhas deixarem de cozinhar somente para si. Passam a optar por soluções de alimentação mais simples como comidas pré-preparadas (que normalmente são nutricionalmente pobres).

Por isso, é importante ter em mente todos estes fatores para evitar a desnutrição e suas consequências.

Referência: The Role of Nutrition in Active and Healthy Aging – JRC Science and Policy Reports

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

2 × 4 =

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo