idoso com esquizofrenia

Psicoses do Envelhecimento: Esquizofrenia de Início Tardio e Parafrenia Tardia

em Cabeça por

Há 2 quadros de Psicose Tardia que se iniciam no envelhecimento: Esquizofrenia de Início Tardio e Parafrenia Tardia. Diferentemente da demência, as psicoses provocam mudança de personalidade, delírios e alucinações no início do quadro. E esses sintomas são persistentes.

A Esquizofrenia de Início Tardio refere-se a um quadro que pode aparecer após os 50 anos de idade, em ambos os sexos e com características paranoides. O portador deste quadro pode apresentar declínio cognitivo leve (que não afeta a atividade de vida diária), alterações de humor (geralmente sintomas depressivos) e comprometimento de personalidade.

Diferentemente do quadro de Parafrenia, a Esquizofrenia de Início Tardio apresenta um bom prognóstico. Ou seja, o quadro melhora e chega a reverter após administração de medicação.

A Parafrenia Tardia representa um quadro psicótico com delírios bem detalhados. Raramente apresentam alucinações (auditivas ou visuais) e não apresentam alterações de personalidade. Em um livro publicado em 2016 por Leonardo Caixeta, os critérios para Parafrenia Tardia refere-se:

  1. Preocupação com um ou mais delírios sistematizados.
  2. Afeto e personalidade relativamente preservados.
  3. Não estão presentes: declínio intelectual, alucinações visuais, incoerência, comportamento desorganizado.
  4. Compreensibilidade da alteração do comportamento (relacionados aos delírios).
  5. Ausência de transtorno cerebral orgânico.

Os delírios bem detalhados referem-se a quadros em que o paciente acredita estar vivendo uma situação que não é real. Por exemplo, há pessoas que acreditam estar sendo traídas pelo cônjuge mesmo não existindo nenhuma evidência dessa traição. Mesmo assim, o paciente encontra “provas” que não existem que evidenciam a traição. Esse delírio é conhecido como delírio de ciúme. Existem outros tipos de delírio, como por exemplo, o delírio de perseguição. Neste caso, o paciente acredita estar sendo seguido ou vigiado por um vizinho ou por um bandido e também encontram “provas” para aumentar esse delírio.

Em qualquer um dos casos, é fundamental levar o paciente para uma avaliação. Procure um Psiquiatra, Geriatra ou Psicólogo. É preciso obter o tratamento do quadro para melhorar a qualidade de vida, tanto do paciente quando do familiar. Todos sofrem com as alterações mentais do paciente.

5 Comments

  1. Tenho 61 anos, fiz um check up pelo seu esclarecimento eu acredito que estou com estes sintomas, acreditando estar sendo traído apos um relacionamento de 30 anos, um estado emocional muito horrível e pensamentos absurdos, estou me cuidando com medicamentos apos consultar um psiquiatra, apos fazer todos os exames em todas as especialidades e não encontrar diagnostico.

  2. A bisavó dos meus filhos tem demonstrado comportamento agressivo. Já chegou a bater nas filhas. Fala que todos que moram na casa são ladrões. Se nega a ir no médico. A convivência está muito difícil. Como agir nesse caso?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo