idoso com Alzheimer e delírios

Delírios em Portadores da Doença de Alzheimer.

em Demências e Alzheimer por

A primeira paciente do Dr. Alois Alzheimer apresentou delírios de ciúmes como um dos sintomas iniciais da doença. Foi internada e acompanhada pelo Dr Alzheimer até seu falecimento. Na evolução de sua doença, apresentou sintomas clássicos de demência.

Os delírios podem ser divididos em paranóides e de falso reconhecimento. O delírio paranóide de roubo é o mais prevalente entre os portadores de DA.

Os delírios paranóides, em oposição aos delírios de falso reconhecimento, ocorrem em estágios mais iniciais. Num momento em que ainda não há declínio cognitivo significativo. Mas, os pacientes que desenvolvem este tipo de psicose parecem apresentar um quadro de declínio mais grave da demência da Doença de Alzheimer (DA).

Mais de 80% dos pacientes com demência tem sintomatologia neuropsiquiátrica durante o curso da doença. Podem ser classificados em 3 síndromes principais: psicótico, emocional ou comportamental. Os sintomas psicóticos podem ser divididos em delírios e alucinações.

A DA associada à psicose é prevalente e acarreta quadro clínico mais grave ao paciente e maior taxa de institucionalização (internação em clínicas geriátricas ou ILPIs). Além disso, a progressão da doença é mais rápida. Quando ainda vem associada com agressão e/ ou agitação, a sobrecarga para o cuidador é muito grande.

Através de exames de imagem, observa-se que pacientes com DA e psicose apresentam mais emaranhados neurofibrilares no neocortex. Assim, apresentam pior cognição desde o começo da doença se comparados com pacientes com DA sem psicose.

Os delírios mais comuns em pacientes com DA são:

  • Persecutórios – acreditam que estão sendo perseguidos.
  • De infidelidade – acreditam e “criam provas” de que o cônjuge está traindo com outra pessoa.
  • De roubo – acham que alguém está roubando algo que é seu.

Os delírios de falso reconhecimento também são comuns na DA:

  • A crença de que sua residência não é sua casa.
  • Achar que um membro da família é outra pessoa, que foi duplicado ou que é um impostor.
  • Acreditam na presença de um hóspede fantasma.
  • Ou que as imagens na TV são, na verdade, pessoas presentes na casa.

 

 

3 Comments

  1. Me ajuda muito essas informações! Cuido da minha sogra que está com o diagnóstico de alzheimer, conforme a geriatra está numa fase moderada.

  2. Amo esse site com os artigos publicados nele pois sou portadora de Parkson e moro com meus pais idosos e com walzaime. Minha felicidade é que era agente de saude hoje aposentada por motivo da doença mais que adquiri conhecimento durante minha carreira profissional período em que meus pais desenvolveram o walzaime.

  3. dentre os males causados pela doença do esquecimento, ….ela esta isenta de “dor”…..esquecer não doi nada!…..não é nada reconfortante….mas deve se levar em conta!….e acho tambem que não sofre…não lembra do que se passou e nem tem expectativa frustante…..
    De todas as precauções recomendada, seja ler muito, jornais, livros,..etc….aquilo que gosta….não sei se assistir tv seja uma boa!….tem muita porcaria….

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo