Idoso com Parkinson pode fazer exercícios aquáticos

Exercícios Físicos Aquáticos no tratamento de Parkinson

em Exercícios Físicos/Parkinson por

Exercícios aquáticos estão entre os vários tratamentos envolvendo exercícios físicos para os portadores de Parkinson. Paralelas às farmacológicas, as intervenções fisioterápicas têm se mostrado muito eficazes para minimizar os declínios funcionais. Neste artigo, abordaremos a hidroterapia no tratamento de parksonianos.

As propriedades da água em conjunto com os exercícios aquáticos trazem benefícios preventivos, motores e sensoriais. Estes últimos estimulam o equilíbrio, a noção espacial e a propriocepção (capacidade de reconhecer a localização espacial do corpo).

Lembre que portadores de Parkinson estão mais propensos a quedas. Trabalhar equilíbrio é muito importante para estas pessoas.

As sessões de hidroterapia podem ser divididas da seguinte forma:

  • Adaptação ao meio aquático: trabalhando o controle da respiração expirando pela boca submersa na água em posição semi sentada.
  • Exercícios de alongamento: alongando de forma estática posteriores e anteriores da coxa, panturrilhas e outros grupos musculares usando as bordas e paredes da piscina como apoios.
  • Exercícios de equilíbrio estático e dinâmico: realizando dinâmicas de marcha (frontais, laterais, dorsais, circulares horárias e anti-horárias) com e/ou sem apoio das mãos do instrutor e em diferentes velocidades.

As marchas podem ser trabalhadas também:

  • em fila, segurando na cintura do indivíduo da frente.
  • impulsionadas com a ajuda dos membros superiores.
  • parando num pé só por alguns segundos, suspendendo a outra perna com o joelho flexionado.
  • com rotação de tronco; levando alternadamente as mãos ao joelho oposto.
  • elevando os braços esticados para frente, trás e lados.
  • alternando extensões e flexões de coxa e plantares.

Apesar de descrevermos aqui como os exercícios podem ser feitos, reforçamos a importância do profissional de Educação Física ou Fisioterapeuta no acompanhamento do exercício. Somente um profissional de saúde, pessoalmente, pode prescrever os exercícios a serem executados pelo paciente. Além disso, a supervisão profissional durante as atividades é extremamente importante para manter a postura correta e evitar possíveis lesões.

Gostou do nosso texto? Compartilhe!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo