Author

Ricardo Panizza

Ricardo Panizza has 33 articles published.

Caso real: veja os resultados práticos dos exercícios físicos.

em Exercícios Físicos por
idoso com resultados práticos da atividade física regular.

Relatar os resultados práticos da atividade física é sempre muito enriquecedor. Neste artigo descrevo o aluno Mário, praticante de musculação e corrida personalizada desde 2010. Mário não tinha um histórico muito ativo em relação às atividades físicas. Já tentou seguir métodos de treinamento de musculação para treinar sozinho, mas sentiu que podia se lesionar. Também relatou na anamnese (conversa inicial com o personal trainer) ter praticado corrida e caminhada de forma autoprescrita. Há 7 anos atrás, chegou a nós por indicação de outro aluno, colega do instituto em que lecionava Física. Também estavam relatadas em sua anamnese dores nos pulsos…

Leia mais

Exercícios Físicos Aquáticos no tratamento de Parkinson

em Exercícios Físicos/Parkinson por
Idoso com Parkinson pode fazer exercícios aquáticos

Exercícios aquáticos estão entre os vários tratamentos envolvendo exercícios físicos para os portadores de Parkinson. Paralelas às farmacológicas, as intervenções fisioterápicas têm se mostrado muito eficazes para minimizar os declínios funcionais. Neste artigo, abordaremos a hidroterapia no tratamento de parksonianos. As propriedades da água em conjunto com os exercícios aquáticos trazem benefícios preventivos, motores e sensoriais. Estes últimos estimulam o equilíbrio, a noção espacial e a propriocepção (capacidade de reconhecer a localização espacial do corpo). Lembre que portadores de Parkinson estão mais propensos a quedas. Trabalhar equilíbrio é muito importante para estas pessoas. As sessões de hidroterapia podem ser divididas…

Leia mais

Exercícios físicos para Diabéticos com Neuropatia Autonômica.

em Exercícios Físicos por
idoso diabético com neuropatia autonômica.

A Neuropatia Autonômica é uma das comorbidades que podem ser desenvolvidas por diabéticos. Esta doença pode comprometer alguns sistemas do organismo como cardiovascular, digestivo, sudoral, urogenital e motricidade pupilar (movimentos das pupilas – nos olhos). Entenda também sobre a Neuropatia Periférica. Com relação aos exercícios físicos, os diabéticos com Neuropatia Autonômica podem apresentar resposta cardiovascular reduzida, hipotensão postural (queda da pressão arterial ao se levantar), alteração da termorregulação (regulação da temperatura corporal), reflexo pupilar prejudicado, comprometimento da percepção de sede e gastroparesia (diminuição da motilidade das atividades gastrointestinais levando a um retardo da absorção de carboidrato e risco de hipoglicemia).…

Leia mais

Cuidados para a Caminhada do Parkinsoniano

em Exercícios Físicos/Parkinson por
deambulação de idoso com parkinson

A deambulação, ou o ato de caminhar, é um dos pricipais movimentos afetados pelo Parkinson. Já descrevemos os procedimentos para iniciar uma prática segura de um programa de exercícios físicos. Também falamos dos seus efeitos fisiológicos no tratamento da doença. Neste, descreveremos uma das atividades mais indicadas: a caminhada. Os parkinsonianos possuem dificuldades de deambulação (marcha), mesmos nos estágios iniciais da doença. A cadência e tamanho dos passos são diminuídos mesmo que as capacidades de força, flexibilidade, equilíbrio e postura estejam preservadas. Essa deficiência ocorre pela afetação dos núcleos da base (aglomerados de células nervosas localizadas na base de cada hemisfério…

Leia mais

Efeitos Fisiológicos dos exercícios para a doença de Parkinson

em Exercícios Físicos/Parkinson por
Idoso com parkinson se beneficia de efeitos fisiológicos da dopamina

Já descrevemos os cuidados iniciais que o educador físico ou o fisioterapeuta devem tomar ao iniciar um programa de exercícios físicos para tratamento da Doença de Parkinson. Neste artigo, descreveremos os efeitos fisiológicos que a Atividade Física Planejada propicia ao portador da doença.  Os principais objetivos são: preservar e manter as funções dos indivíduos em alto nível; melhorar a função motora, incluindo a iniciação e ampliação do movimento e estabilização do tronco; reduzir o tremor e a rigidez; melhorar atividades de vida diária; prevenir complicações secundárias, causadas pela atrofia muscular ou mudanças na postura. Com relação aos efeitos psicológicos, está…

Leia mais

4 Cuidados essenciais para o portador de Parkinson se exercitar.

em Exercícios Físicos/Parkinson por
Idosos com parkinson não devem perder coordenação dos movimentos

A Doença de Parkinson é um distúrbio neurológico progressivo que afeta a coordenação dos movimentos musculares. Tremor em repouso (70% dos casos), bradicinesia (lentidão na execução de movimentos), rigidez postural e distúrbio de equilíbrio são características de deficiência motora da doença. Há também complicações não motoras nas fases mais avançadas como distúrbios respiratórios, gastrointestinais, sexuais, dentre outros. É comprovado que a atividade física pode amenizar os sintomas da Doença de Parkinson. A coordenação dos movimentos, uma das principais perdas com a progressão da doença, é preservada por mais tempo. Mas, para uma prática segura, o educador físico ou fisioterapeuta deve…

Leia mais

Diabéticos com Neuropatia Periférica podem fazer exercícios?

em Exercícios Físicos por
Idoso com neuropatia periférica pode fazer hidroginástica

Os diabéticos podem desenvolver várias doenças associadas. Já falamos da Retinopatia Diabética. Hoje, trataremos da Neuropatia Periférica, que é a complicação mais complexa do Diabetes Mellitus. Essa doença consiste em afetar os nervos periféricos sensitivos e motores. Na maior parte das vezes, afeta principalmente os pés, prejudicando sua sensibilidade e, em alguns casos, levando à amputação. O comprometimento dos nervos motores dos membros inferiores no indivíduo diabético determina alguns problemas físicos: hipotrofia muscular (perda de massa magra), deformidades e pontos de pressão anormais. O comprometimento dos nervos sensitivos manifesta-se por distúrbios da sensibilidade nas extremidades. Inicia-se com hiper-sensibilidade e evolui…

Leia mais

Quais são os exercícios mais adequados ao portador de DA?

em Demências e Alzheimer/Exercícios Físicos por
exercícios mais adequados para idosos com DA

Nos artigos anteriores, falamos dos cuidados que o idoso portador da doença deve ter ao iniciar um programa de Atividades Físicas Planejadas e os efeitos fisiológicos que elas proporcionam. Neste artigo, abordaremos quais exercícios mais adequados para os idosos acometidos com a doença de Alzheimer. Considerando as fases da doença (leve, moderado e grave), a prescrição dos exercícios mais adequados deve ser de acordo com as limitações do idoso. Na fase inicial, recomenda-se caminhadas e exercícios com movimentos de baixo grau de complexidade. O profissional deve proporcionar motivação e prazer nas atividades. Deve-se incentivar a contagem das séries e estimular…

Leia mais

Como Exercícios Físicos ajudam no tratamento do Alzheimer

em Demências e Alzheimer/Exercícios Físicos por
Fisiologia dos exercícios para tratamento do Alzheimer

No artigo anterior, falamos dos cuidados para o idoso portador da doença iniciar um programa de Exercícios Físicos. Neste, abordaremos os efeitos fisiológicos dos exercícios no corpo para explicar como ajudam no tratamento do Alzheimer. Sabemos que a neuropatologia da Doença de Alzheimer caracteriza-se por dois mecanismos que determinam a morte neuronal. Um é a formação de placas amilóides externas aos neurônios. A outra é a hiperfosforilação da proteína tau. Este processo altera o equilíbrio eletro-químico dos neurônios, levando à formação de emaranhados neurofibrilares dentro destas células. Estes mecanismos determinam o processo de atrofia cerebral, na medida que matam neurônios.…

Leia mais

Iniciando programa de Exercícios Físicos para portadores de DA

em Demências e Alzheimer/Exercícios Físicos por
Exercícios para idoso com DA

A doença de Alzheimer é a patologia neurodegenerativa mais freqüente associada à idade. Nas próximas semanas iremos explicar como um programa de Exercícios Físicos pode ajudar na prevenção, atenuação de sintomas e retardo da evolução da doença. O objetivo principal de um programa de Exercícios Físicos é manter as funções motoras. Sabemos que a qualidade de vida é maior quando a independência é preservada pelo maior tempo possível. Dependendo do estágio da doença, para iniciar um programa de Atividades Físicas assistido por um profissional de Educação Física, deve-se ter o apoio muito eficaz do cuidador. O cuidador deve relatar doenças…

Leia mais

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo