hábitos de segurança em casa

Adaptações do ambiente e hábitos de segurança.

em Saúde por

Criar hábitos de segurança pensando no idoso com dificuldades é essencial para evitar acidentes. Pessoas confusas e/ ou desorientadas ou com limitações motoras necessitam de adaptações em casa e, em muitos casos, supervisão para não se machucarem. Adotar medidas preventivas é a melhor alternativa para promover a segurança de pessoas com Alzheimer, Parkinson, etc.

Portadores de Parkinson têm risco aumentado de sofrer quedas.

Hoje, vamos falar de alguns hábitos de segurança e adaptações no imóvel onde o idoso vive. São dicas práticas, visando evitar acidentes.

Pensando em hábitos de segurança, principalmente para idosos com deficiência cognitiva:

  1. Todos os objetos perigosos devem ser removidos. Tesouras, facas, enfeites de cristal ou porcelana, martelos e todos os outros objetos pontiagudos, cortantes, quebráveis e pesados devem ser guardados em locais seguros. Exceção para objetos de valor afetivo que podem ser mantidos à vista, mas longe do alcance das mãos caso ofereçam risco.
  2. Obejtos pequenos e fáceis de engolir, como botões e moedas, por exemplo, devem ficar guardados em local seguro.
  3. Devemos manter o gás desligado.
  4. Estimular o idoso com problemas cognitivos, como doença de Alzheimer, a cumprir tarefas domésticas é excelente. Porém, devemos pensar em tarefas que não ofereçam perigo. Por exemplo: bater um bolo “na mão”, escolher feijão, tirar pó de superfícies ao alcance das mãos, etc. Dependendo do estágio da doença, deve-se evitar mexer com facas e tesouras ou preparar alimentos no fogão. Também vale prestar atenção a sintomas com apraxia. Em casos de apraxia, as pessoas podem esquecer como funciona um eletro-doméstico, com batedeira ou liquidificador.
  5. Produtos de limpeza, fósforos, lâminas de barbear, alicates de unha e remédios devem ser mantidos em locais seguros. Isto é, totalmente inacessíveis ao idoso demente.
  6. Acesso a alimentos também devem ser controlado. Principalmente, se estivermos falando de idoso com restrições alimentares com diabéticos, hipertensos, etc. O ideal é não deixar nada à vista. Nem frutas.
  7. Manter portas e janelas de acesso à rua trancados.
  8. Em caso de mobilidade reduzida, dificuldade em andar, o ideal é ter um fisioterapeuta que possa avaliar o caso sempre que necessário e fazer adaptação de dispositivos de auxílio à marcha se necessário.

Explorando as adaptações físicas, primeiramente, devemos evitar quedas dentro de casa.

  1. Retirar tapetes e manter os ambientes iluminados é o primeiro passo.
  2. Grades podem ser instaladas em janelas.
  3. Barras de apoio podem ser instaladas nos banheiros – no box e ao lado do vaso sanitário.
  4. Luminárias baixas devem ser substituídas por pontos de luz altos, fora do alcance das mãos.

Veja mais detalhes sobre possíveis adaptações da cozinha e do banheiro.

Para determinar quais são as adaptações necessárias, é importante pensar em todos os cômodos da casa. Cada compartimento do lar deve estar livre de potencial risco à segurança. Porém, antes de fazer adaptações radicais, lembre-se que o idoso deve se sentir em casa. Portanto, podemos fazer adaptações dividas em fases e pensar em manter móveis e objetos de valor emocional.

Este texto foi útil? Ficou alguma dúvida? Escreva-nos e compartilhe o texto!

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo