Cuidador tomando medidas psicossociais

Cuidando do Cuidador Familiar: medidas psicossociais.

em Saúde por

A Doença de Alzheimer é uma doença incurável até o momento. Mas, além do tratamento farmacológico, medidas psicossociais e terapia comportamental são ferramentas importantes para otimizar a qualidade de vida de toda a família.

Medidas psicossociais estão relacionadas com as situações do indivíduo em seu ambiente social. Isto é, o paciente em seu convívio com familiares e amigos e o cuidador em sua vida social e familiar e administrando a vida do paciente.

A partir do diagnóstico da doença, os cuidadores começam a se deparar com inúmeros fatores. Os principais são a aceitação do diagnóstico, administrar o estresse do dia-a-dia, interagir com a família (que muitas vezes não quer ajudar) e planejar o futuro.

Os cuidadores familiares estão sob risco de um grande número de transtornos pelo nível aumentado de estresse. Doenças físicas, depressão, perda de peso, insônia, abusar física e verbalmente do paciente, de álcool e de medicamentos psicotrópicos são exemplos dos problemas enfrentados. Logo depois, vem o sentimento de culpa, embaraço, desgoto consigo mesmo. Os cuidadores familiares acabam se sentindo abandonados e irritados. Muitas vezes, para piorar a situação, alguém critica sua conduta ou recusa um pedido de ajuda.

Quando é um cônjuge que cuida do outro, a situação se torna ainda mais complexa. Pois geralmente, a primeira pessoa com quem discutimos um problema antes de chegar na solução é nosso cônjuge. E agora, está incapaz de cumprir este papel. Neste caso, o cônjuge que cuida, sente-se mais desamparado.

É consenso geral que uma pessoa mais tranquila e físicamente saudável poderá cuidar melhor de outra pessoa.

A família deve se unir e apoiar o cuidador. Uma sugestão é estar emocionalmente próximo do cuidador. Periodicamente, pode-se ter uma conversa estruturada num momento em que o paciente não esteja presente. Os tópicos a serem abordados são em relação à saúde do cuidador: como está a qualidade e quantidade de sono? Como anda o apetite? E sua vida/ saúde social? O cuidador pode preparar um relatório objetivo (com ou sem ajuda profissional) sobre as atividades do familiar com Alzheimer para poder discutir com a família quais os apoios necessários.

As medidas psicossocias tomadas pela saúde do cuidador estão relacionadas principalmente a liberar algum tempo do cuidador regularmente para que ele possa se cuidar, ter momentos de laser, etc. Por exemplo, algum outro familiar fica responsável pelos cuidados todas as 3as e 5as das 10h às 12h para que o cuidador principal possa participar de aulas de italiano. Ou, pode-se contratar um cuidador profissional durante os finais de semana.

O apoio familiar é essencial para tomar medidas psicossociais que contribuem imensamente para a qualidade de vida de toda a família.

 

2 Comments

  1. É muito agradável ler os temas aqui apresentados, a linguagem é de fácil compreensão e os temas de super importância para nossa população de maneira em geral. Precisamos aprender sobre a fase de desenvolvimento do idoso e estarmos preparados para lidar cada vez mais de forma melhor com as questões que permeiam essa etapa da vida.

  2. É lindo, quando a família tem uma condição financeira, mas quando você é filha única, não tem nenhum parente que auxilie, você trabalha e ninguém te ajuda, e o idoso te bate todos os dias e seu filho vê isso, vc procura o Estado e ele diz que não pode te ajudar, fico pensando se as pessoas pensam mesmo no idoso, ou só na maneira romântica de encarar uma realidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo