Banho em idoso com Alzheimer

Quando o portador de Alzheimer não quer tomar banho…

em Demências e Alzheimer por

Conforme a Doença de Alzheimer vai evoluindo, começam a surgir muitos desvios de comportamento. Pessoas antes pacíficas tornam-se agressivas. Pessoas vaidosas passam a não querer tomar banho nem trocar de roupa. Neste momento, a higiene começa a preocupar.

Não querem tomar banho e relutam com relação a esse fato. Muitos brigam e não aceitam o banho. Mas se depois de 20 a 30 minutos, o cuidador sugerir novamente que tome um banho, o paciente poderá aceitar sem resistência. Não se deve forçar ou obrigar a pessoa com Alzheimer no momento em que diz não ao banho. Isso só provocará irritação, nervosismo e agressão verbal. Portanto, nossa sugestão é oferecer o banho a cada meia hora. Na maior parte das vezes, ficar um dia sem tomar banho não será prejudicial.

Também há muitos casos de pessoas que tomam banho espontaneamente mas não se lavam como deveriam e precisam ser ajudados. Frequentemente, querem colocar a mesma roupa que estavam antes do banho. Ou então, às vezes, não escolhem as roupas que vão colocar após o banho e ficam confusos. Perdem a noção de frio e calor. Às vezes, colocando roupas muito leves no frio ou muito quentes no calor. Pode chegar uma fase em que não conseguem vestir as roupas na ordem correta. Podendo, por exemplo, vestir a cueca depois da calça. A partir de um certo momento, as roupas devem ser escolhidas pelo cuidador que também precisará ajuda-los a se vestir.

Damos o nome de apraxia de vestir-se, isto é, desaprendem como colocar as roupas em posição correta.

Recentemente, uma cuidadora relatou que sua mãe, portadora de Alzheimer, não aceita roupas diferentes e fica irritada e nervosa todas as vezes que tem que trocar de roupa. Então, comprou 7 conjuntos de roupa (calça e blusa) exatamente iguais aos que sempre usa. Com isso, após o banho, ela pode colocar roupas limpas sem perceber que trocou de roupa, evitando discussões.

Veja aqui mais algumas dicas para usar quando o idoso não quiser tomar banho.

O mesmo pode acontecer com calçados. Os sapatos devem ser fechados evitando o uso de chinelos para a prevenção de quedas (não levando em consideração doenças osteo-articulares e uso de medicamentos).

Sempre que falamos dessas alterações levamos em consideração o tempo de doença. Em casos de doença em fase mais avançada, podem manifestar outras situações constrangedoras com relação a higiene e eliminações fisiológicas. Perdem orientação espacial e consequentemente podem urinar na sala e outros ambientes da casa. Isto também pode surgir com evacuações em lugares inapropriados, fora do vaso sanitário e em outros ambientes como o próprio quarto. Além disso, podem pegar as fezes e passar nas paredes e até mesmo na boca.

Os pacientes com DA em fase avançada desenvolvem incontinência fecal (eliminando fezes formadas sem percepção de estão evacuando) o que determina o uso de fralda 24 horas por dia. Falaremos sobre isso na semana que vem.

 

Este texto foi útil para você? Agradecemos se puder compartilhá-lo.

 

6 Comments

  1. Obrigada pelas informações. Estou c minha mãe c Alzheimer. Favor preciso de mais informações. Agradeço de coração.

  2. Meu marido é portador de DA. Os sintomas como o de Não querer tomar banho foi no começo do problema. Hoje ele só levanta da
    Cama com ajuda,mas qdo sentado levanta se e anda daí precisa que alguém esteja junto pra não cair pois ele tem muito espasmo muscular….por enquanto é isso. Obrigada pelo espaço

  3. minha mãe que tem Alzaimer e um tumor no cérebro recusa fralda coloca até com fita adesiva em volta, fralda calcinha, ela tira antes de fazer xixi , até macacão com zíper ou botão nas costas ela consegue tirar a fralda, faz xixi na cama, no chão e nâo sei o que fazer, para ela ficar com a fralda, alguém pode me ajudar?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2016 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo