idoso com demência e comportamento agressivo

O Comportamento Agressivo dos Portadores de Demência.

em Demências e Alzheimer por

Demência, como sabemos, é um conjunto de sintomas. No Brasil, em mais da metade dos casos de doença demencial, como o Alzheimer, há alterações de comportamento. Estas alterações de comportamento, tecnicamente chamadas de sintomas neuropsiquiátricos, são comportamento agressivo, agitação, repetições, distúrbios do sono, etc.

Neste texto, vamos falar um pouco sobre um dos sintomas de maior impacto emocional na família: a Agressão, ou comportamento agressivo.

O comportamento agressivo pode ser observado através da comunicação verbal ou atitudes físicas. São palavras duras e ofensivas, palavrões. Ou agressões físicas como socos, pontapés, tapas, etc.

As “crises de agressividade” podem ocorrer de repente, sem motivo aparente. Ou então, resultam de alguma situação frustrante. Embora seja difícil de lidar com a agressão, entender que a pessoa com Alzheimer ou outro tipo de demência está agindo de maneira agressiva, já é o primeiro passo.

A agressão pode ser causada por muitos fatores, incluindo desconforto físico, fatores ambientais e má comunicação. Se a pessoa com doença de Alzheimer está agressiva, tente entender o que pode estar contribuindo para a mudança de comportamento.

Dor é um fator que pode desencadear um comportamento agressivo. Alguns portadores de demência podem ter perdido a capacidade de identificar, localizar e/ ou comunicar a dor. Numa situação de infecção urinária, por exemplo, há desconforto físico. Uma pessoa com Alzheimer pode se irritar e iniciar um comportamente agressivo:

  • Pelo desconforto físico causado.
  • Por não identificar o que está causando este desconforto.
  • Por não conseguir se comunicar adequadamente em relação a esta situção.

Outras situações que podem desencadear o comportamento agressivo são: fome, sede, calor/ frio, sono.

Os fatores ambientais que podem causar alteração de comportamento normalmente são aqueles que possuem estímulos excessivos. Estamos falando de muito barulho, muita gente no mesmo local, etc.

A comunicação ineficiente também pode ser a causa. Imagine um senhor que era alfaiate e agora encontra-se com demência. Apesar das falhas de memória e outros sintomas, ele gosta de vestir roupas sociais. Porém, pela manhã, todos em casa têm pressa para sair e querem que ele se vista com qualquer roupa confortável. Porém, ele quer usar calça social, camisa e sapato. Mas ele não consegue expressar essa vontade. Os familiares, com boas intenções, separam calça de moletom, camiseta e tênis. Neste momento, este idoso começa a brigar com o cuidador… Portanto, vale lembrar que, além de falar (de maneira clara e simples) com o portador de Alzheimer ou outra doença demencial, é muito importante ouvir. Ouvir com calma e com o coração.

Fonte: Alzheimer Association

1 Comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo