Demência Senil na Terceira Idade

Demência Senil ou Doença de Alzheimer? Como Identificar?

em Demências e Alzheimer por

Muitas pessoas nos procuram com dúvidas sobre o diagnóstico de seu familiar idoso. Após examinar o paciente e ouvir o histórico de sintomas, muitos médicos afirmam que o paciente sofre de demência senil.

Mas, quando procuramos nos informar melhor, fica a dúvida: quais as diferenças entre Demência Senil e Doença de Alzheimer?

Para entender um pouco mais, vamos contar um pouco da história recente da classificação das demências.

O primeiro caso descrito por Alois Alzheimer, sobre uma síndrome demencial que levaria seu nome – a Doença de Alzheimer – aconteceu em 1901. Porém, até a década de 1980, este caso foi “esquecido”. No entanto, com a evolução da longevidade, muitos casos de idosos com síndromes demenciais começaram a surgir nesta época.  Até então, eram considerados pelos médicos uma “demência senil”. Ou seja, uma síndrome com perdas cognitivas e transtornos comportamentais próprias do envelhecimento.

Porém, no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, a comunidade médico-científica passou a discutir os parâmetros do “envelhecimento saudável”. Será que todos os seres humanos, a partir de certa idade, vão desenvolver demência? E ficou claro que a demência não faz parte de um envelhecimento saudável. Todas as vezes que um caso de demência aparecer, as causas da demência devem ser identificadas. Foi aí, então, que os relatos do Dr. Alzheimer foram “recuperados”. A comunidade médico científica entendeu que o caso descrito por Alois Alzheimer, já conhecido como a Doença de Alzheimer desde 1910, era o mesmo caso da “Demência Senil” da época.

Portanto, nesta época, a comunidade médico-científica declarou que o termo “Demência Senil” descreve apenas um conjunto de sintomas (que é a demência) iniciados a partir dos 65 anos de idade. Porém, este termo não é diagnóstico de nenhuma doença. É apenas um termo que descreve um conjunto de sintomas que aparecem após os 65 anos.

Por outro lado, estudos comprovaram que a Doença de Alzheimer é caracterizada por um acúmulo de placas de proteína amilóide e emaranhados neurofibrilares no cérebro. E aí está a causa da demência na Doença de Alzheimer, que é responsável por 60% a 80% dos casos de demência no mundo.

Vale ressaltar que há classificação da Doença de Alzheimer (DA) de acordo com a idade. Quando os sintomas começam a aparecer antes dos 65 anos, falamos em DA de início precoce. Quando aparece com 65 anos ou mais (grande maioria dos casos), pode ser considerada uma Demência Senil.

Assim, surgiu a confusão.

Portanto, na maior parte das vezes, o diagnóstico correto do quadro demencial iniciado a partir dos 65 anos será Doença de Alzheimer. Mas, sempre haverá exceções. Considerando também, que o diagnóstico correto é importantíssimo para o tratamento eficiente, nossa sugestão é não aceitar o termo “demência senil” como diagnóstico. Devemos exigir que o médico identifique as causas da demência para garantir o melhor tratamento médico possível.

3 Comments

  1. cheguei ao tema através de outro estou suspeitando que minha mãe de 86 anos esteja sofrendo de esquizofrenia tardia esta com serios problemas de comportamento achando sempre q familiares estão conspirando contra ela e ideias absurdas sobre 1 dos filhos p/ completar está em luto do filho do meio gostaria de ajuda la mas ela jamais aceitaria passar por 1 psiquiatra n sei como fazer

    • Ela precisa ser examinada por um médico para ter um diagnóstico e ser tratada. Se ela não quiser ir a um consultório, você pode pedir para o médico ir até a casa dela. Psiquiatras e Geriatras estão acostumados à resistência dos pacientes para a consulta.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo