Idoso com alzheimer tem distúrbio alimentar

Distúrbios Alimentares em portadores de Alzheimer: o que fazer?

em Demências e Alzheimer por

Já mencionamos que a Doença de Alzheimer causa alterações comportamentais. Hoje, falaremos sobre distúrbios alimentares causados pela doença em sua fase moderada a grave.

Conheça a síndrome do Entardecer.

O que fazer quando o idoso se recusa a tomar banho?

Muitas vezes, nosso familiar com Alzheimer esquece que almoçou ou jantou. E quer comer novamente.

Se várias pessoas da família jantam em horários diferentes, devido ao trabalho e/ou a escola, o portador de DA quer jantar junto com cada um deles. Isso porque acha que não comeu ainda. Quando negada a comida, dizendo que já jantou, ficam bravos. Acusam a família de não quererem dar comida para ele. Se irritam e falam coisas que muitas vezes deixam o cuidador arrependido por não ter dado o que o doente quer.

Vários pacientes chegam a engordar até 10 a 15 quilos nessa fase. O que faz com que corram o risco de se tornarem diabéticos, de piorarem sua hipertensão (pressão alta) ou dislipidemia (colesterol alto). Uma maneira prática para conter essa situação é não deixar a comida sobre a mesa. Porque com comida à vista, a repetição vai ser frequente. Faça o prato de acordo com a necessidade e os outros familiares, se quiserem repetir algum alimento, vão busca-lo sobre o fogão. Cuidado com alimentos expostos ou à vista. Enquanto não terminarem o que vêem, não param de comer e chegam até a passar mal em algumas ocasiões.

Não sabemos a explicação exata, mas a banana é a fruta mais consumida pelos pacientes com DA. Se sobre a mesa, na fruteira, ficarem 6 bananas, elas serão consumidas em questão de minutos. Às vezes, chegam a vomitar de tanto que comeram. Bolachas, doces, balas e qualquer outro tipo de “belisco” devem ficar longe do alcance dos olhos.

Mas, o cuidador familiar tende a ficar com dó de negar o alimento. Porém é preciso regular a alimentação pelo bem estar do paciente.

O mesmo vai acontecer em festas familiares (como aniversários de netos ou bisnetos) em que os doces ficam expostos e com grande facilidade para serem consumidos.

Outra alteração importante é a mudança no paladar.

Os portadores de DA passam a comer com satisfação alimentos de que nunca gostaram. Não acontece o contrário, isto é, deixar de gostar de algum alimento. Todos os alimentos passam a ser muitos saborosos! Os portadores de DA comem com a mesma satisfação uma chicória refogada ou um camarão na moranga.

Mas o contrário também pode acontecer. Alguns pacientes acham que já almoçaram ou jantaram e não quererem mais comer.

Essa situação é mais preocupante e complexa de se lidar. Nestes casos, eles diminuem a ingestão de alimentos e perdem peso. Correm o risco de ficarem desnutridos. Com muita paciência do cuidador, poderão aceitar a refeição. Mas, na maior parte das vezes, o prato de comida tem que ser oferecida várias vezes. Alguma vezes, o cuidador tem que comer junto para que possam se alimentar.

Nas fases finais da doença, normalmente, os portadores da Doença de Alzheimer param de se alimentar porque o “centro da fome” fica comprometido na neurodegeneração. Quase 100% dos pacientes passam a se alimentar por sonda naso-enteral. Muitas vezes, queixas dos familiares com relação a alimentação é para o fato de deixarem de comer. Neste caso, a melhor orientação é o fracionamento das refeições. A paciência em oferecer os alimentos que, no seu preparo, deve ser carregado no tempero devido a diminuição do paladar. Não abusar no sal, mas colocar mais alho, pimenta, cheiro-verde, cebola, cúrcuma, etc. Essas duas condições são fases da doença que vão desaparecer com o tempo, mas vão terminar em sonda naso-enteral.

Nosso texto foi útil para você? Por favor, compartilhe!

12 Comments

  1. Sou acupunturista há mais de 20 anos e cuidei de um padastro portador de Alzheimer além de atender diversos pacientes nessa situação. Minha percepção que existe uma relação entre o consumo excessivo de bananas e essa doença ficou muito clara para mim. Meu padastro trocava o almoço, muitas vezes, por bananas. Intrigado com essa história comecei a pesquisar juntos aos meus pacientes e seus familiares e a resposta sempre foi que eles eram “bananíforos” contumazes. Seria muito importante um estudo mais detalhado sobre essa relação.

    • Minha mãe está com esquecimento bem acentuado, agora ela come banana sem parar, só fala em banana. Comecei a ligar os fatos, pois o pai de um amigo também está passando pela mesma situação, em uma conversa ele comentou que o pai esconde as bananas que encontra e come em questão de minutos.

  2. Eu cuido de uma a 4 anos . Está com 92 anos . Só anda apoiando em mim ou na cadeira de rodas . Não fala mas consente com o olhar . Tenho que fazer tdo batido no liquidificador ou mix. Água tem que insistir para tomar . Frutas continua comendo mas só batida . E a maior parte do tempo fica perdida nos pensamentos. Mesmo ingerindo fibra leva 15 dias para defecar. (Eu auxiliar de enfermagem e cuidadora de idosos particular)

  3. Minha mãe está com começo de Alzheimer……começou com uma depressão profunda pela perda do Meu pai…. não sei como agir…..alimentação, remédio para dormir….tá tão difícil

  4. Estou cuidando da minha sogra de 85 anos. Está bem complicado, come demais. A matéria me foi muito útil. Aprendi que não posso deixar alimentos a vista. Dias atrás tive que me ausentar um pouco, ela diblou o meu marido e comeu até vomitar. Só fala de comida o dia todo e banana sempre comendo exageradamente. Vou começar a deixar menos na fruteira também. Obrigada.

  5. Minha sogra sempre após aalmoco vomita várias vezes até sair uma gosma , aí ela para. Mas não reclama se tem dor ou enjôo.
    Será que o alzaimer causa essa reação também?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo