consumo de proteína pela terceira idade

Os Impactos do Aumento do Consumo de Proteína

em Nutrição por

Já sabemos que a ingestão de proteína é bastante importante para adultos mais velhos. Porém, quando aumentamos a quantidade deste nutriente em nossa dieta, há alguns impactos conhecidos.

Quando se aumenta o consumo de proteínas dentro da faixa recomendada, devemos prestar atenção à função renal.

A ingestão mais elevada de proteína causa hiperfunção da membrana basal glomerular (estrutura celular responsável por filtrar o sangue dentro dos rins). Isso resulta no aumento da proteinúria (perda de proteínas através da urina). No entanto, a ingestão protéica de até 1,1 g/kg de peso corporal não parece reduzir a função renal em pacientes idosos com função renal normal. Para pacientes com doença renal, a National Kidney Foundation (Reino Unido) estabeleceu diretrizes para a ingestão de proteína. Esta instituição recomenda de 0,60 a 0,75 g por kg de peso corporal. Os pacientes em diálise crônica necessitam de maior quantidade de proteína e devem receber 1,2 g por kg diariamente. Mas sempre, com acompanhamento médico.

O aumento da proteína na dieta resulta também em uma maior excreção urinária de cálcio.

Ou seja, mais cálcio no xixi. Assim, pode aumentar a predisposição à osteoporose em casos específicos. No entanto, a ingestão mais elevada de proteínas melhora a absorção intestinal de cálcio. E aumenta a sua retenção, especialmente quando a ingestão de cálcio é baixa. Além disso, dados epidemiológicos também apóiam melhor saúde esquelética com maior ingestão de proteína.

A proteína dietética (adquirida através da nossa alimentação) é mais eficaz em estimular o anabolismo muscular quando acompanhada de exercícios resistidos. Ou seja, o ideal é aumentar o consumo de proteína e fazer atividades físicas de resistência regularmente.

Em pacientes idosos (62 anos ± 6 anos) tanto a massa livre de gordura quanto os ganhos de força dos exercícios resistidos são aumentados quando se aumenta a ingestão de proteínas. Suplementos proteicos isoladamente (15 g adicionados no café da manhã e almoço – por exemplo, 2 ovos cozidos) melhorou o desempenho físico de idosos frágeis (idade média de 78 anos) que já consumiam em média 65 g de proteína por dia. Quando treinamento prolongado do tipo resistência foi adicionado duas vezes por semana durante 6 meses, um aumento na massa corporal magra foi observado.

Ou seja, aumentar a quantidade de proteína ingerida diariamente melhoram a saúde potencialmente. Pode melhorar a absorção de cálcio e contribuir para a manutenção ou aumento de massa magra. Porém, pessoas com problemas nos rins devem ter atenção.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo