idoso com escaras

Úlceras de pressão (escaras): como cuidar.

em Saúde por

As Úlceras de Pressão, ou Úlceras de Decúbito, também conhecidas como Escaras, são lesões localizadas na pele e/ou tecido subjacente. Normalmente
ocorrem sobre uma proeminência óssea, em resultado da pressão localizada por muito tempo ou de uma combinação entre esta e forças de deslizamento.

Há alguns dias, publicamos um texto que dá dicas sobre como evitar este problema. Pois, devido a inúmeros fatores, a melhor solução é a prevenção.

Mas, o como tratar a escara depois que ela já apareceu?

O primeiro passo deve ser a avaliação cuidadosa da ferida por médico ou enfermeira:

  • onde está localizada.
  • forma e dimensões.
  • profundidade, tipos de tecidos presentes (epitelização, granulação, desvitalizado, necrosado).
  • qualidade e quantidade de exsudado (supuração, etc).
  • situação da região perilesional (em volta da lesão).
  • dor manifestada pelo doente.
  • estado microbiano.

A profundidade da ferida é uma das questões mais importantes. Nos casos mais graves, a úlcera passa pelas 3 camadas da pele, passa pelo tecido conjuntivo e chega ao osso. Observar o exsudado, ou seja, o líquido que se forma na ferida pode indicar se há infecção ou não. Quando há presença de pus, a ferida está infectada. Neste caso, recomenda-se chamar um médico imediatamente.

O tratamento das escaras deve seguir o seguinte procedimento:

  1. Quando a ferida ainda não rompeu a pele (há apenas vermelhidão no local), deve-se massagear a pele com óleos ou cremes hidratantes.
  2. Quando a ferida já rompeu a pele, deve-se:
    • Lavar a escara com soro fisiológico 0,9% morno.
    • Aplicar o produto prescrito pelo médico.
    • Colocar curativo que permita troca gasosa.

As lesões devem ser expostas ao calor, como luz solar matinal ou lâmpada infra-vermelha. Neste caso, é necessário muito cuidado na manipulação da lâmpada para evitar queimaduras. Recomenda-se uma exposição de até 15 minutos, a 30 cm de distância do local ferido. O calor promove a vasodilatação , aumentando a oferta de oxigênio aos tecidos e facilitando a cicatrização. Caso surjam pequenas bolhas na pele, não se deve estourá-las. A recomendação é a exposição ao calor.

As lesões infectadas, isto é, com presença de pus, podem ser tratadas com açúcar, pomadas de papaína, laser, óleo (como Dersani, por exemplo) e pomadas ou cremes medicamentosos. Quem deve prescrever este tratamento é um médico.

Idealmente, o médico ou um enfermeiro devem fazer o curativo e avaliar a evolução das escaras diariamente, até a cicatrização. Porém, cuidadores, familiares ou profissionais, podem aprender a cuidar desta ferida. É importante sempre chamar o médico ou enfermeiro em caso de dúvidas sobre a evolução do tratamento.

NUNCA coloque sobre a lesão nenhum tipo de “receita caseira”. As escaras são feridas graves que, quando infeccionadas, podem colocar a vida do paciente em risco!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© Copyright 2017 - Idosos.com.br - Portal de notícias para pessoas acima de 60 anos.
Ir para Topo